Mobilidade: um grande desafio para as cidades atlânticas

This post is also available in: Inglês Francês Espanhol

Um evento único do gênero, o inOut faz parte do DNA de Rennes Métropole, reconhecida nacionalmente pela sua ambiciosa política de transporte público e pelo dinamismo de seu ecossistema digital. Na pauta: conferências e mesas redondas [IN]door para especialistas e profissionais de mobilidades e experimentos para todos os públicos [OUT]door no coração da cidade. Por 5 dias, o espaço público tornou-se um playground para testes em tamanho real de ônibus autônomos, ônibus elétricos, Segways, scooters elétricas, veículos movidos a hidrogênio, aplicações, etc. que revolucionam as formas de se mover para entrar na era da mobilidade fluida, verde e econômica.

O presidente das cidades atlânticas, José Maria Costa, interveio na mesa redonda “Rumo a um mercado europeu de nova mobilidade? “. Assumindo a mobilidade como um fator fundamental no desenvolvimento urbano sustentável, ele também afirmou que “o presidente da Câmara é um business angel que deve assumir riscos, também na mobilidade e no espaço; a nível local, regional e nacional; a nível internacional. Costa também citou o relatório sobre economia de dados na Europa, que Kieran McCarthy, líder do grupo Coesão das Cidades Atlânticas, apresentou em outubro passado ao Comitê das Regiões Europeu.

Como a mobilidade é uma questão importante para as cidades atlânticas, as reflexões continuam no âmbito do Comitê de Desenvolvimento Urbano Sustentável. Sinta-se à vontade para compartilhar suas contribuições!