Contribuição das Cidades Atlânticas para a consulta pública RTE-T

This post is also available in: Español (Espanhol) Français (Francês) English (Inglês)

A Associação das Cidades Atlânticas participou na consulta pública baseada no Regulamento (UE) n.º 1315/2013 sobre as orientações da EU para o desenvolvimento da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T).

Esta consulta visa avaliar o cumprimento das disposições da RTE-T, os progressos na implementação, as alterações nos fluxos de passageiros e de mercadorias, a evolução dos investimentos nacionais em infraestruturas de transportes e a necessidade de alterações.

Cidades Atlânticas, na sua posição de entidade especializada em cooperação europeia, a Metropole de Brest como Autoridade Pública e o Porto de La Rochelle participaram nesta iniciativa para responder ao questionário proposto pela Comissão Europeia.

Como resultado, as Cidades Atlânticas propõem um replanejamento do Corredor Atlântico, tanto para garantir a verdadeira conectividade com o Oceano Atlântico quanto para compensar o efeito Brexit.

Por outro lado, a associação apela à melhoria das ligações entre as cidades, permitindo o movimento de uma cidade para outra cidade no mesmo dia, em resposta à necessidade de integrar melhor o desenvolvimento territorial (política regional) com a dimensão cidadã.

Nas Cidades Atlânticas acreditamos que esta consulta abre a porta ao diálogo e continuaremos a participar em futuras discussões relacionadas com o futuro da RTE-T e os pedidos de integração de alguns portos no núcleo.

Abaixo você encontra os documentos da Contribuição das Cidades Atlânticas, Brest Metropole e o Porto de La Rochelle :

CONTRIBUIÇÃO DAS CIDADES ATLÂNTICAS

RESPOSTA AO QUESTIONÁRIO – CIDADES ATLÂNTICAS

CONTRIBUIÇÃO BREST METROPOLE

RESPOSTA AO QUESTIONÁRIO – BREST METROPOLE

POSIÇÃO DO PORTO DE LA ROCHELLE

Share